Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Saúde Semanal

Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doença. E, como técnica auxiliar de saúde, aqui estou para ajudar.

Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doença. E, como técnica auxiliar de saúde, aqui estou para ajudar.

Saúde Semanal

31
Out18

Respirar bem é saúde

Flor

 

POR QUE MOTIVO É TÃO IMPORTANTE MANTER O NARIZ DESENTUPIDO?

 

Respirar através do nariz tem muitas vantagens. Muitas pessoas respiram de forma incorreta, inalando o ar através da boca. Se este hábito se prolongar, no entanto, pode provocar problemas de saúde. o nariz é o único órgão capaz de filtrar o ar antes que este chegue ao aparelho respiratório inferior (brônquios e pulmões). Entre as funções do nariz e das vias respiratórias inferiores, existe uma relação estreita. O aparelho respiratório é um sistema integrado em que um distúrbio de uma parte pode condicionar significativamente a outra. Como tal, respirar bem é importante também para manter os brônquios e os pulmões saudáveis.

Além disso, o nariz contém o sistema olfativo, que permite sentir os cheiros. O olfato não é só uma fonte de prazer porque cheira os perfumes, mas também uma defesa porque nos indica a presença de substâncias perigosas no ar. Quando temos o nariz congestionado, normalmente chamado “nariz entupido”, respiramos mal e oxigenamos menos o organismo, não sentimos cheiros, estamos menos protegidos das infeções e somos também fortemente perturbados nas atividades quotidianas e no sono.

Em suma, ter o nariz congestionado é um problema e, como tal, deve ser enfrentado de forma imediata, prestando atenção para não recorrer a substâncias agressivas que podem danificar as delicadas mucosas das vias respiratórias.

 

COMO FUNCIONA O NARIZ

Para compreender a importância de ter o nariz livre é necessário sabermos mais sobre como é constituído o nariz e sobre as suas funções.

O nariz e as cavidades nasais constituem a principal abertura para o exterior do sistema respiratório. O nariz é uma estrutura do rosto formada por cartilagens, ossos, músculos e pele, que suporta e protege a parte dianteira da cavidade nasal.

A cavidade nasal é um espaço estreito coberto de mucosa que se estende das narinas ao ponto de passagem para a faringe (coanas). É dividida em duas metades (direita e esquerda) por um septo de cartilagem. De ambos os lados da cavidade nasal encontram-se os turbinados: inferior, médio e superior. Depois existem os seios paranasais, espaços bilaterais cheios de ar entre os ossos do crânio e do rosto, que comunicam com a cavidade nasal através dos ósteos. Os seios têm numerosas e importantes funções, entre as quais a humidificação do ar, a ressonância da voz e a proteção.

 

A MUCOSA NASAL

A cavidade nasal é revestida por uma membrana mucosa. Esta é formada na parte mais alta por um epitélio em que se encontram: células que produzem muco e células ciliadas cobertas por pêlos finos, os cílios vibráteis. Sob o epitélio encontra-se uma rica rede de vasos sanguíneos capilares.

O nariz aquece e humedece o ar que vai que os pulmões e filtra tudo o que possa ser nocivo: bactérias, vírus, pó e partículas. Trabalha graças a diversos mecanismos de defesa: o seu epitélio e a densa rede de capilares, o muco, os cílios vibráteis que deslocam o muco, as células do sistema imunitário e numerosas substâncias capazes de bloquear bactérias e vírus e substâncias nocivas.

O nariz também é a primeira linha de defesa do sistema imunitário. O muco que cobre o epitélio contém as imunoglobulinas A, substâncias extremamente eficazes na luta contra as bactérias.

 

QUANDO O NARIZ SE “FECHA”

Um estado de congestão nasal pode ser causado por muitos fatores. É importante compreender o que está na base da congestão nasal para poder escolher de forma prudente, de preferência juntamente com o médico, farmacêutico ou outros profissionais de saúde especializados, soluções que respeitem a mucosa nasal e as suas funções fisiológicas.

 

O que provoca a congestão nasal?

 

A congestão nasal é causada pela inflamação provocada por vírus, bactérias, substâncias irritantes ou alergénicas que agridem a mucosa nasal. Quando a mucosa é agredida, defende-se rapidamente solicitando ao sangue células especiais do sistema imunitário e produzindo substâncias que criam condições desfavoráveis para os agressores (mediadores da inflamação) e uma maior quantidade de muco.

Para realizar este trabalho intenso e imediato, a mucosa tem necessidade de receber uma maior quantidade de sangue da rede de capilares que está sob o epitélio, e isto provoca a dilatação dos capilares (vasodilatação).

 

HIPEREMIA E CONGESTÃO

A chegada de uma maior quantidade de sangue faz com que a mucosa fique mais vermelha (hiperemia) e inchada. O maior volume da mucosa cria uma obstrução na cavidade nasal, provocando a sensação de nariz fechado. A isto acresce o facto de que dos capilares dilatados sai uma abundante quantidade de líquidos que se unem ao muco produzido em excesso, o que agrava a dificuldade de respirar livremente.

Durante uma doença infeciosa ou alergia, é a reação de defesa fisiológica da mucosa que provoca a sensação incómoda de obstrução nasal. Isto deve-nos fazer refletir. Se combatermos estes sistemas de defesa de uma forma forte, deixamos o organismo sem armas perante as agressões.

 

RINITE

É caraterizada pelo «nariz entupido». Pode ser uma doença isolada (constipação) ou pode acompanhar a gripe, as síndromes paragripais e a alergia. As formas infeciosas são frequentemente provocadas por vírus. Causa espirros, corrimento nasal (rinorreia), sensação de nariz entupido e irritação da mucosa. O nariz entupido obriga a respirar com a boca aberta, criando também irritação da garganta. O corrimento contínuo de secreções mucosas para as partes inferiores da faringe, associado à sensação de garganta seca, provocam a necessidade de tossir. O incómodo geralmente acentua-se durante a noite, impedindo que se durma bem. A forma alérgica pode provocar sintomas apenas de vez em quando (forma intermitente) ou de forma persistente (mesmo por vários meses consecutivos num ano). Outras formas de rinite são a vasomotora e a NAR, ou seja, a rinite não alérgica.

 

RINOSSINUSITE

Os seios paranasais estão em estreita comunicação com a cavidade nasal através de pequenos forames (ósteos), pelo que pode acontecer que a inflamação do nariz alastre também aos seios (rinossinusite). A inflamação provoca a congestão da mucosa dos seios, o bloqueio dos ósteos e impede que o muco seja empurrado para o nariz. Isto pode facilitar as infeções bacterianas. A congestão da mucosa dos seios pode provocar uma sensação de peso no maxilar, na testa, nas áreas por cima e por baixo dos olhos. Em caso de infeção por vírus ou bactérias, é possível que haja febre.

Nos casos mais graves, pode-se sentir uma dor intensa, que pode piorar ao inclinar o rosto para a frente ou na posição supina, e uma menor capacidade de sentir sabores e cheiros.

 

COMO TRATAR A CONGESTÃO NASAL

Em primeiro lugar, é necessário compreender a causa do problema. Esta é facilmente identificável quando se tem uma constipação comum ou gripe, mas pode ser mais difícil o diagnóstico quando a congestão se prolonga. Neste caso, a ajuda do médico é indispensável e a automedicação pode não ser a melhor saída.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D