Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Saúde Semanal

Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doença. E, como técnica auxiliar de saúde, aqui estou para ajudar.

Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doença. E, como técnica auxiliar de saúde, aqui estou para ajudar.

Saúde Semanal

02
Nov18

Cancro da Próstata

Flor

É a segunda causa de morte oncológica masculina, logo a seguir ao cancro do pulmão, e o cancro mais frequente nos homens com idade superior a 50 anos. No entanto, quando detetado precocemente, apresenta uma elevada taxa de sobrevivência.

 

  

OS NÚMEROS

  • Incidência de 82 casos por 100 mil habitantes;
  • Mortalidade de 33 por 100 mil habitantes;
  • Representa cerca de 3,5% de todas as mortes e mais de 10% das mortes por cancro.

Fonte: Associação Portuguesa de Urologia

 

O QUE É O CANCRO DA PRÓSTATA?

O cancro acontece sempre que um grupo de células fica descontrolado, crescendo e multiplicando-se de forma anormal. Isto pode ocorrer em qualquer parte do corpo, sendo que, daí, essas células podem-se espalhar. Está-se perante o cancro da próstata quando este fenómeno se dá nesta glândula masculina.

 

O QUE O CAUSA?

A investigação científica aponta para a possibilidade de uma mutação no ADN de algumas células, o que as fará dividirem-se mais depressa do que as outras. Essas alterações no ADN terão também o efeito de “desligar” os genes que, habitualmente, controlam o ciclo de vida celular e que são, por isso, designados como genes supressores dos tumores.

 

HÁ FATORES DE RISCO?

O primeiro é a idade: o cancro da próstata é raro nos homens com menos de 40 anos, mas a probabilidade aumenta a partir dos 50 e acelera a partir dos 65. O cancro da próstata é mais comum em homens afroamericanos, por razões ainda desconhecidas. Os antecedentes familiares têm peso, sendo o risco maior se houver irmãos com a doença. No entanto, a maior parte dos homens com cancro não possui qualquer histórico na família.

Alguns genes hereditários associados ao cancro — como o BRCA 1 e o BRCA 2 — também aumentam o risco. Estes são fatores não modificáveis. Mas existem alguns fatores associados ao estilo de vida que parecem desempenhar um papel neste processo, embora não haja estudos decisivos quanto a isso: são eles a alimentação, o tabagismo, o sedentarismo e o excesso de peso.

 

QUAIS OS SINTOMAS?

A maior parte das vezes, o cancro da próstata não apresenta manifestações específicas nas suas fases iniciais.

Em estádios mais avançados é possível identificar um conjunto de sintomas que, no entanto, são comuns a outras patologias urinárias, como dificuldade em urinar, necessidade de urinar mais vezes durante a noite, fluxo de urina mais fraco, sensação de urgência, dor ou ardor ao urinar, desconforto ou dor na região pélvica e ainda ejaculação dolorosa ou disfunção erétil.

 

 

COMO SE DIAGNOSTICA?

O facto de, numa fase inicial, este tipo de cancro não exibir sintomas, coloca algumas questões relativamente ao diagnóstico. A realização de exames regulares de rastreio é a principal forma de identificar o cancro antes deste se manifestar. Neste contexto, são dois os testes disponíveis. Um deles é o toque retal: consiste na palpação da próstata através do reto, de forma a verificar o tamanho e a consistência da glândula e detetar a presença de nódulos, sendo que tem a desvantagem de não identificar os tumores mais pequenos. O outro é a análise sanguínea para medição do PSA — Antigénio Específico da Próstata: trata-se de uma proteína produzida pela próstata e que circula, em quantidades mínimas, no sangue, mas que, em quantidades elevadas, constitui um alerta para a doença prostática.

Entre os meios de diagnóstico incluem-se ainda a ecografia transretal, que permite ter uma imagem da próstata, bem como detetar alguns tumores. No entanto, este exame precisa de ter a confirmação de outro método de diagnóstico, como a biópsia, que consiste na remoção de uma amostra do tumor para análise laboratorial.

 

QUE TRATAMENTOS EXISTEM?

O tratamento depende da fase em que o cancro se encontra, podendo envolver radioterapia, quimioterapia, terapêutica hormonal e cirurgia. Nalguns casos, a opção pode recair apenas pela vigilância médica.

 

É POSSÍVEL PREVENIR?

A maior parte dos fatores de risco identificados não é modificável, uma vez que se prendem com a idade, a etnia e os antecedentes familiares. Existem, porém, fatores, já mencionados, que podem ter influência e são modificáveis.

A prevenção pode passar pela adoção de uma dieta alimentar saudável (com menos gorduras e mais frutas e vegetais) ou pela prática de exercício físico, uma vez que, juntamente com a alimentação, ajuda a manter o peso controlado.

A prevenção passa igualmente pela realização do despiste das doenças da próstata a partir dos 50 anos, o que inclui a combinação do toque retal com a análise ao PSA. Não permite evitar o cancro, mas contribui para a sua deteção e para o tratamento precoces.


 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D