Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doença. E para sua saúde, aqui estou para ajudar. Todas as semanas, novos posts são publicados e se algum lhe interessar, contacte para mais informações.

17
Jun 09

As bebidas gaseificadas podem contribuir para um menor risco de cancro do esófago. Além de, ao contrário de uma ideia generalizada, não engordarem. Nem podiam: afinal, o gás não tem calorias...

 
 
 
É uma boa notícia: as bebidas gaseificadas são benéficas para a saúde, na medida em que contribuem para a diminuição do risco de cancro do esófago.
O anúncio teve como palco o I Congresso de Gastrenterologia do Hospital de Santa Maria, em Lisboa, pela voz do investigador norte-americano Ronnie Fass.
Professor na Faculdade de Medicina de Tucson, no Arizona, Fass há muito que se dedica ao estudo do impacto do dióxido de carbono — assim se chama o gás adicionado aos refrigerantes e outras bebidas — na saúde. Um estudo que tem feito cair por terra alguns mitos em relação ao consumo dessas bebidas. E o principal é o que as relaciona com o aumento de peso.
Contudo, esta não é uma ligação verdadeira, na medida em que o dióxido de carbono não possui qualquer energia assimilável pelo corpo humano. Significa isto que, não tendo calorias, não pode engordar. O problema é outro: é que muitas bebidas gaseificadas têm açúcar adicionado e então, sim, podem contribuir para o excesso de peso. É que as calorias ingeridas por via líquida têm um baixo poder de saciação, não sendo adequadamente compensadas nas refeições seguintes.
O gás pode, quanto muito, provocar uma distensão temporária do estômago, mas não mal-estar gástrico. Antes pelo contrário: de acordo com o investigador norte-americano, contribui para o esvaziamento gástrico e para o alívio dos sintomas de indisposição. De qualquer das formas, não está provado que estes efeitos mecânicos do gás interfiram na regulação do apetite e do peso.
O seu principal efeito benéfico sobre a saúde prende-se com o cancro do esófago, de acordo com a apresentação feita no Congresso: Fass explicou que o gás das bebidas leves está associado a um menor risco de cancro no esófago.
A introdução de dióxido de carbono nas bebidas tem, essencialmente, uma função organoléptica, na medida em que lhes confere um sabor ácido agradável para muitas pessoas.
Além disso, actua como conservante e antioxidante, ajudando a manter as propriedades das bebidas.
Apesar das suas características e dos benefícios já reconhecidos ao gás, as bebidas gaseificadas são para consumir com moderação. A propósito, Ronnie Fass deixou um conselho aos portugueses: “A chave para uma vida saudável é a moderação no consumo, combinada com a actividade física e um bom descanso nocturno. Se este conselho for seguido então não há qualquer objecção ao consumo de bebidas gaseificadas”.
 
Gás não agrava o peso
Também a Associação Portuguesa de Dietistas (APD) concluiu, após uma pesquisa sobre a importância do gás presente nas bebidas para a epidemia da obesidade, que o consumo isolado de bebidas carbonatadas não é responsável pelo aumento de peso. De acordo com esta pesquisa, as bebidas carbonatadas podem mesmo fazer parte de um estilo de vida saudável que inclua uma alimentação equilibrada e variada e a prática regular de exercício físico, ao contrário do que se mantém como crença popular entre os consumidores portugueses.
publicado por Flor às 21:17
tags:

Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO