Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doença. E para sua saúde, aqui estou para ajudar. Todas as semanas, novos posts são publicados e se algum lhe interessar, contacte para mais informações.

15
Jun 09

Para fomentar bons hábitos alimentares nos seus filhos, prepare-lhes refeições agradáveis e bem equilibradas, tenha sempre em casa alimentos de recurso de boa qualidade nutricional e nunca utilize a comida como suborno ou substituto da sua atenção. Os próprios pais criam por vezes dificuldades na alimentação dos filhos por não conseguirem entender os padrões alimentares das crianças nas diversas idades. As indicações que se seguem poderão ajudá-lo a lançar os fundamentos para uma vida de alimentação saudável.

 
 
Sendo apreciadoras de guloseimas, as crianças preferem-nas muitas vezes à fruta fresca. Ensine os seus filhos a redescobrirem este alimento saboroso e rico em vitaminas.
 
As crianças em idade pré-escolar que têm à sua disposição uma variedade de alimentos nutritivos ingerirão, ao longo de uma semana, todas as calorias e nutrientes necessários para um crescimento saudável — desde que as refeições não se tornem um campo de batalha. Tente não transformar num drama a rejeição de certos alimentos por parte de uma criança de tenra idade. Deixe as crianças pequenas comerem (ou não comerem, conforme o caso) com a família, mas não insista para que acabem aquilo de que não gostam.
Se está preocupado com o peso do seu filho, consulte o pediatra. Para evitar problemas de peso, alguns pais dão aos filhos pequenos calorias e gordura em quantidade insuficiente. As crianças de idade inferior a 2 anos precisam, proporcionalmente, de mais gordura do que os adultos. Aos 2 anos poderá começar a ser gradualmente introduzida uma dieta que limite as calorias fornecidas pela gordura a 30% das calorias totais.
 
Os adolescentes saltam muitas vezes refeições, substituindo-as então por alimentos de recurso ricos em gordura. Estimule os seus filhos adolescentes a comerem com a família, tornando-se flexível em relação ao horário das refeições. Abasteça a despensa com alimentos de recurso saudáveis que eles possam levar para qualquer lado. Alguns adolescentes saltam refeições por estarem obcecados com a perda de peso, deixando-se arrastar para dietas da moda. Em certos casos, raros, a preocupação com o emagrecimento pode conduzir a distúrbios alimentares. Os pais podem ajudar os filhos tomando a sério essa preocupação e oferecendo-lhes refeições saudáveis com baixo teor calórico.
 
Controle de peso. As crianças só devem fazer dieta para emagrecer sob a supervisão de um médico. As crianças na pré-adolescência raramente precisam de perder peso: poderão, quando muito, ter que seguir um programa para controlar o aumento de peso. Os adolescentes com excesso de peso poderão beneficiar dos conselhos de um médico acerca da escolha de alimentos com baixo teor calórico e da forma de «queimar» uma maior quantidade de calorias através de exercício físico. Os pais devem estar atentos ao facto de uma criança utilizar a comida para satisfazer necessidades emocionais. Quando a alimentação se transforma uma muleta psicológica, poderá ser recomendável recorrer a aconselhamento.
publicado por Flor às 16:42

Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO