Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doença. E para sua saúde, aqui estou para ajudar. Todas as semanas, novos posts são publicados e se algum lhe interessar, contacte para mais informações.

04
Jun 09

Aproveite as férias para aliviar os seus problemas de saúde. Circulatórios, respiratórios, cardiovasculares…

 
 
 
As férias curam. Há mais de dois mil anos, Hipócrates, pai da Medicina, aconselhava os seus pacientes a “mudar de ares” para melhorarem o estado de saúde. E, de facto, o simples facto de nos podermos “desligar” por uns dias e de abrandarmos o nosso ritmo de vida agitado ajuda-nos a estabilizar a saúde e, no mínimo, a recarregar baterias.
Mas não se trata unicamente de romper com a rotina diária, eliminar o stress ou potenciar o relaxamento; as férias também podem servir de terapia para muitas pessoas com problemas de saúde, principalmente respiratórios, circulatórios, cardiovasculares e dermatológicos, aproveitando esses dias para reforçar o seu tratamento. A primeira coisa que estas devem fazer, antes de planearem as suas férias é pensar não só qual será a melhor zona para descansar mas também que as ajude a melhorar o seu estado de saúde. Ao fim ao cabo, trata-se de seguir o exemplo das aves migratórias, que sabem escolher o lugar certo para viverem melhor. Agora, só falta escolher o destino (o ideal é fazê-lo em conjunto com o seu médico) e… desfrutar!
 
O ambiente marítimo é benéfico para muitos problemas respiratórios.
 
Praia
Os benefícios terapêuticos das zonas marítimas assentam, basicamente, em dois factores: banhos de sol e água salgada num ambiente de escassa poluição atmosférica. Uma combinação equilibrada destes elementos pode representar uma autêntica cura de desintoxicação do organismo, contribuindo para:
·         Favorecer o funcionamento gástrico e intestinal.
·         Aumentar a produção de glóbulos vermelhos.
·         Estimular a oxigenação do organismo e os movimentos do sistema respiratório.
·         Activar a circulação sanguínea.
·         Melhorar o ritmo cardíaco.
·         Abrir o apetite.
 
Água, sol e passeios
O contacto com o sol e a água salgada, a par da possibilidade de passear à beira-mar, faz da praia um refúgio terapêutico para muitas pessoas:
·         Normalmente, as pessoas com problemas de pele como o eczema e a psoríase (excepto crianças pequenas) beneficiam dos efeitos do sol e da água do mar (rica em minerais como iodo, enxofre, magnésio e oxigénio).
·         O ambiente marítimo também é benéfico para muitos problemas respiratórios. “Nos doentes com rinite, sinusite e asma existe muitas vezes um componente alérgico e por isso a permanência na praia é, frequentemente, benéfica por existirem menos alergenos no ar (durante os primeiros dias de Verão, a orla marítima é um dos poucos lugares sem pólenes no ar). Por outro lado, no caso da rinite e sinusite, o bater das ondas na areia e nas rochas produz um aerossol que fluidifica as secreções nasais, facilitando a sua eliminação. É importante, contudo, que o clima seja temperado (o ar muito seco e quente pode contrariar esse efeito), sem vento forte (é um irritante brônquico), e evitar períodos com altas concentrações de ozono, que podem desencadear queixas nos asmáticos, sobretudo crianças.”
·         Alguns doentes reumáticos também podem tirar partido de férias na praia: “os que sofrem de osteoporose, uma vez que a luz solar activa a vitamina D, necessária para que os ossos absorvam o cálcio; e os doentes com osteoartrose, particularmente os que têm artroses na coluna, já que o calor proporciona relaxamento muscular.” É aconselhável ainda que estes doentes aproveitem as férias para fazer exercício, caminhando à beira-mar.
·         Mas nem todas as pessoas se dão bem com os “ares da praia”. De um modo geral “as doenças reumáticas inflamatórias agudas e crónicas, como a artrite reumatóide, em fase de agudização, pioram na praia, pelo que é preferível estes doentes optarem por outro destino ou então não se exporem directamente à luz solar.” Da mesma forma, “as doenças fotossensíveis, como o lúpus e as porfirias, agravam com a exposição ao sol, preferindo destinos com sombras densas.”
 
Mares frios para a circulação
As praias mais frias e com águas mais mexidas, como as do centro e do norte do País, são, geralmente, mais aconselháveis para pessoas com problemas cardiovasculares e, em especial, para as vítimas de enfarte. Também são favoráveis para pacientes com patologias circulatórias. A temperatura da água (mais do que nas praias do sul), e o bater das ondas activa a circulação e favorece a drenagem linfática.
Estes pacientes devem apanhar sol durante períodos curtos, alternados com mergulhos frequentes, para conseguirem obter uma boa reacção circulatória, permitindo a intensificação do sistema nervoso.
 
 
Embora o sol tenha um efeito positivo sobre o organismo, em excesso pode ser prejudicial. Proteja-se!
 
O ambiente limpo e seco da montanha é relaxante, reconstituinte e melhora a respiração.
 
Campo
A nossa saúde não é beneficiada apenas pela combinação de sol e mar. o ambiente limpo, seco e carregado de oxigénio das zonas interiores (em especial, serra e bosques) também é muito saudável. Estes são os seus principais benefícios:
·         Tem propriedades relaxantes, estimulantes e reconstituintes.
·         É muito benéfico para o sistema cardiovascular e estimula a produção de glóbulos vermelhos.
·         Tem um efeito positivo em caso de doenças pulmonares e respiratórias como asma, bronquite crónica ou tuberculose, graças à abundância de oxigénio (sobretudo nas zonas mais secas e solarengas).
·         Fortalece pessoas em convalescença de doenças graves ou prolongadas, pessoas com esgotamento físico ou mental, anémicos… alguns especialistas recomendam as estâncias em zonas de montanha para pacientes em tratamento contra o cancro, devido à maior concentração de oxigénio.
·         Algumas doenças respiratórias também se dão bem no campo. No caso dos doentes com sinusite, rinite e asma, é importante fugir aos períodos de grandes concentrações de pólenes e de ozono. De resto, a menor poluição atmosférica é óptima, em particular, para os asmáticos e para os doentes com doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC), desde que o clima não seja muito húmido nem existam temperaturas extremas.
·         O ar limpo e puro possibilita a prática de inúmeras actividades físicas, ajudando a melhorar a oxigenação dos pulmões.
·         No Verão, pode ser uma opção para os doentes reumáticos (no Inverno é desaconselhável).
 
A melhor escolha para recuperar de um pós-operatório
Geralmente, tem um clima estável, pelo que constitui a melhor alternativa para doentes sensíveis a mudanças violentas de temperatura, como convalescentes de intervenções cirúrgicas ou pessoas em tratamento contra o cancro.
E, obviamente, o campo e os passeios longos são também uma terapia tranquilizante para pessoas com transtornos psíquicos e desequilíbrios nervosos: depressão, ansiedade, stress…
 
 
publicado por Flor às 23:23
tags:

Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO