Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doença. E para sua saúde, aqui estou para ajudar. Todas as semanas, novos posts são publicados e se algum lhe interessar, contacte para mais informações.

28
Mai 09

Poucas horas de sono, álcool em excesso, erros alimentares... São alguns dos hábitos que devemos evitar para recuperar energias e ganhar saúde durante o Verão. Siga os conselhos dos especialistas e tenha umas boas férias!

 
 
 
As férias de Verão tanto podem ser desculpa para um saudável dolce far niente — banhos de sol, passeios à beira-mar, refeições ligeiras e noites de sono intermináveis —, como podem significar exactamente o oposto: refeições copiosas e indigestas, álcool a mais, noites mal dormidas e vários parceiros amorosos. Tudo isto tem repercussões negativas na saúde, e o que era suposto ser uma altura de descanso e de reposição de energias pode transformar-se exactamente no oposto. Saiba o que deve fazer para ganhar uma saúde de ferro durante as férias!
 
Amor e uma cabana
De acordo com os dados de um inquérito intitulado Summer Lovin Survey (2005), um quarto das mulheres inquiridas afirmou sentir-se mais atraente durante as férias e cerca de 19% confessou ter desejos de ter um relacionamento de uma noite. Para Maria João Nunes, ginecologista, “estas vivências não devem ser dissociadas, nunca, de um pequeno lado racional. Por isso, antes de ir de férias, não esqueça os cuidados de saúde que deverá ter, nomeadamente com a sua saúde sexual, utilizando uma contracepção eficaz e prevenindo-se das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST). Seja responsável e use sempre o preservativo”. Basta uma visita ao médico antes de ir de férias para garantir que está preparada para tudo, incluindo o contraceptivo adequado. Maria João Nunes sugere algumas medidas contraceptivas para esta época:
·         “No Verão, estamos mais susceptíveis a alterações gastrointestinais. Redobre o seu cuidado porque se houver vómito ou diarreia pode diminuir a absorção da pílula e perder-se o seu efeito.”
·         “As alterações horárias também devem ser tidas em conta. Se for para países com fusos horários muito diferentes do nosso, não esqueça: continue a tomar o comprimido na hora correspondente à que tomava no seu país.”
·         “Certifique-se de que leva a quantidade suficiente do medicamento, pois poderá dar-se o caso de não encontrar a mesma composição e não será a melhor altura para readaptações do organismo.”
·         “Não lhe vai apetecer estar menstruada, por variadas razões, em férias. Tome, então, continuamente, mais do que uma embalagem de pílula, não prejudicará a sua saúde.”
·         “Discuta com o seu ginecologista o uso de outros tipos de contracepção hormonal, tais como os transdérmicos ou o anel vaginal. São práticos, seguros, não dão lugar a esquecimento e não sofrem interferências com as alterações do trânsito gastrointestinal.”
·         “Se utiliza o DIU ou o implante subdérmico de progestagénio não terá de pensar em mais cuidados suplementares do que aqueles que já tem.”
 
ERRAR É HUMANO
Se por alguma razão tiver sexo sem protecção ou um preservativo se romper, lembre-se que a “pílula do dia seguinte” é de venda livre na maioria dos países europeus. Para além disso, de acordo com Maria João Nunes, “se desconfiar que o uso do preservativo não foi o correcto e tiver dúvidas se está ou não no seu período fértil e não deseja, de modo algum, uma gravidez, não hesite: faça uso da contracepção de emergência até à 48-72 horas seguintes. Tenha, no entanto, em mente que a protecção não é 100% eficaz, sobretudo após as 24 horas, e os efeitos secundários a curto, médio e longo prazo são importantes (dada a dose hormonal muito grande). Deve, pois, ser sempre considerada como método de último recurso”.
 
Com papas e bolos se enganam os tolos
No Verão o nosso apetite também se altera. Os dias passados na praia abrem-nos o apetite, aumentando a nossa vontade de cometer um ou outro excesso alimentar. “Na realidade estas fugas a uma alimentação equilibrada só são prejudiciais se forem muito frequentes, o que pode acontecer durante as férias”, adverte Ana Branco, nutricionista da Clínica Incorporale. “Assim, é muito importante não esquecer um dos principais hábitos alimentares saudáveis: fazer pequenas merendas tanto a meio da manhã como a meio da tarde, que não só serão uma mais-valia no aporte nutricional e energético fornecido ao organismo, como irão evitar a sensação de fome em demasia nas refeições seguintes”, prossegue a nutricionista.
Para além disso, durante as férias de Verão, é mais habitual fazermos refeições fora de casa, pelo que há alguns aspectos que devemos ter em conta para não termos o infortúnio de sermos afectados por intoxicações alimentares ou salmonelas:
·         Escolha sempre alimentos bem passados ou cozidos.
·         Evite a ingestão de pratos que contenham ovo cru na sua preparação, como alguns doces, maioneses, etc.
·         Coma saladas cruas apenas e só se tiver muita confiança no local escolhido.
·         Ingira os alimentos num curto espaço de tempo após a sua confecção.
 
REFEIÇÕES SÃS E SACIANTES
Para garantir que faz uma alimentação correcta durante o período de férias é preciso, acima de tudo, não passar muitas horas sem comer. Este é o factor primordial na manutenção da saciedade durante o dia. Para isso, e de acordo com Ana Branco, é importante:
·         “Nunca abdique do pequeno-almoço, na primeira hora após ter acordado e, se a manhã for longa, faça uma merenda a meio da manhã. Entre o almoço e o jantar e se pretende, realmente, ter uma alimentação correcta e equilibrada, faça um lanche.”
·         “Para evitar um aporte energético elevado e desajustado, ingira uma maior quantidade de vegetais, utilizados em saladas ou cozidos, a acompanhar o prato. No caso de utilizar vegetais crus, tenha especial atenção à sua lavagem e desinfecção. ”
·         “O uso de saladas completas com vários vegetais, frutas, frutos secos (nozes, avelãs), e uma fonte proteica (carne branca, peixe) são uma excelente alternativa para um almoço ou jantar equilibrado, saciante e de baixo valor calórico.”
 
Maldita ressaca!
Com o calor, as esplanadas enchem e os copos também. No entanto, as bebidas alcoólicas nem sempre são a solução acertada para “matar” a sede: são calóricas, não hidratam e, quando em excesso, podem ser sinónimo da manhã seguinte perdida. Os enjoos, a sede, o cansaço e a dor de cabeça são os principais sintomas da “ressaca”. Quem dita este mal-estar é o estômago; logo, para atenuar e aliviar estes sintomas, a nutricionista Ana Branco sugere a ingestão de muita água e a realização de uma alimentação ligeira, à base de cozidos e grelhados, e não agressiva para este órgão.
Para além disso, a nutricionista faz algumas sugestões relativamente às bebidas que deve ou não ingerir nas noites quentes:
·         “Água lisa, sumos naturais e infusões de ervas podem-se beber a noite toda, são hidratantes para a pele, melhoram o funcionamento renal e intestinal. Já as bebidas alcoólicas e os refrigerantes (com ou sem gás) são prejudiciais, não trazendo qualquer benefício para a saúde.”
·         “No caso de adultos saudáveis, não provocará qualquer dano ou prejuízo, beber um copo de vinho ou uma cerveja durante a refeição. Já as bebidas alcoólicas destiladas, são sempre de evitar, sendo que se as beber deve fazê-lo sempre com moderação e ocasionalmente.”
 
Sono de uma noite de Verão
O repouso nocturno pode ser qualitativa e quantitativamente efectivo ou agitado e insuficiente. Este aspecto depende, em grande parte, do ambiente em que se dorme. Reuni algumas dicas para o/a ajudar a conciliar o sono:
·         Areje o quarto antes de se ir deitar. A corrente de ar enche o quarto de oxigénio, benéfico para o cérebro, que em noites de sonhos se torna hiperactivo, precisando de uma oxigenação maior.
·         Tenha um momento de relaxamento antes de dormir. Tome um banho à temperatura ambiente para descontrair e refrescar, oiça música calma, evite lugares demasiado barulhentos, desligue a televisão e leia um livro. Pense sempre numa coisa que lhe dê prazer ou algo que queira concretizar.
·         Utilize material e tecidos naturais nos lençóis e no colchão e, se possível, oriente a cama para Norte.
·         Gaste energias durante o dia. O exercício físico favorece o sono profundo que tem como função restabelecer energias. Andar de bicicleta, nadar ou fazer ginástica são as melhores opções durante as férias de Verão.
·         Renda-se à escuridão total. Se o dia, durante o Verão, é aproveitado para apanhar sol, a noite de sono deve ser de total escuridão. Feche bem as cortinas e evite que os raios de sol a incomodem.
Para além destes factores, o grau de exposição à luz natural durante o dia também influencia a qualidade de sono. O nível de produção de melatonina (hormona produzida pela glândula pineal) durante as 24 horas do dia regula e influencia o ciclo do sono. Quando a intensidade luminosa de exposição durante o dia é reduzida, a produção de melatonina é menor à noite. Como resultado, a produção total de melatonina é inferior, o que causa cansaço, dificuldade em adormecer e diversos distúrbios de sono. Durante as férias de Verão, o número de horas de exposição à luz natural pode aumentar bastante, pelo que deve aproveitar e gozar as melhores horas de sol.
publicado por Flor às 21:16
tags:

Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
15

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
29



arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO